Ir à Chapada Diamantina e não conhecer o Pai Inácio é como ir a Roma e não ver o Papa.

O Morro fica no município de Palmeiras, visinho de Lençóis e seu acesso é feito pela BR-242, deve-se tomar cuidado com ele que é bem precário e o transito de caminhões pesados pode ser intenso em determinadas épocas. Quem gosta de uma boa aventura vale apena subir a pé, já para quem é mais sossegado e confia no freio pode ir de carro mesmo.

Localizado ao norte do parque o morro tem aproximadamente 1120 metros de altitude e 250 metros de altura, onde além de uma vista panorâmica do parque, vários pontos turisticos podem ser avistados, sem falar que pode-se contemplar um final de tarde exuberante. Não esquecer um abrigo, costuma ventar forte no local no fim da tarde, mas vale apena, a mistura de tons e cores que formam as nuvens e o horizonte é de cair o queixo.

Sua flora é bem diversificada com bromélias, cactos e musgos, que compôe um belo senário entre as fendas das rochas.

A história que deu origem ao nome do Morro é muito interessante, muitos guias a contam, cada um com sua versão, são várias uma melhor que a outra, mas a mais aceita refere-se a um feito heróico de Pai Inácio, escravo que namorava às escondidas com a filha do coronel Horácio de Matos. Perseguido pelos capangas do coronel, Pai Inácio teria subido o morro e, sem ter para onde fugir, pulou com um guarda-chuvas aberto. Segundo a tradição popular, o escravo conseguiu sobreviver e escapar pelo vale.

Confira uma simulação do pulo que fazem os turístas perderem o fôlego: