Essa travessia era até então um grande sonho, um desafio que teve seu início durante uma corrida de aventura no ano 2004, onde tive o prazer de conhecer o Siriú, e fiquei muito encantado com toda a região. A natureza é muito rica com a combinação de vários elementos, dunas, lagoas, ilhas, mato, morro, vento e frio. Mesmo com a adrenalina da competição pensei alto “tenho que voltar nesse lugar e sem pressa, só para contemplar”.

Desde de então venho colhendo informações e buscando dicas sobre a região, principalmente trilhas alternativas, opções de pernoite, alimentação, mas não consegui muita coisa, informações vagas e informações que nos deixavam com dúvidas maiores ainda. Então já que não tem muita informação sobre essa rota, vamos colocar a mão na massa, ou melhor colocar a mochila nas costas e partir.

Iniciando os preparativos decidimos que poderíamos não só visitar o Siriú como também chegar até Imbituba, era viável, mas iríamos contar com uma forcinha da natureza, se ela permitir, seguimos. Iniciamos um planejamento onde além da visita ao Siriú, iríamos fazer uma pequena travessia por trilhas alternativas, partindo da Guarda do Embaú e seguindo até a Praia do Rosa, um dos pedacinhos de paraíso, entre tantos que existem no Brasil. Nosso intuito é continuar essa série de travessias contemplando locais especiais como esse. Decidimos que não iríamos usar o carro pois assim , não precisaríamos voltar pelo mesmo caminho evitando o cansaço e podendo utilizar esse tempo para melhor aproveitar a viajem. Partimos de ônibus até Floripa e lá pegamos o ônibus local até a Guarda do Embaú. Chegamos no meio da noite e fomos preparar a carcaça e a cabeça para a caminhada. Acordamos muito cedo como de costume, apesar do frio o dia amanheceu lindo enquanto admiramos o nascer do sol. Aproveitamos para aquecer os motores caminhando até a prainha, um lugar muito lindo e a trilha ficava bem próxima à pousada. Na volta pelas pedras tem um ótimo visual, também podemos conferir parte do nosso trajeto no horizonte. Aproveitamos nossa ida ao centrinho da Guarda para tirar algumas dúvidas sobre o Siriú, se havia pousada aberta, mercado, coisas básicas para montar nossa bagagem. Para nossa surpresa praticamente ninguém soube informar, e as faces de espanto aumentaram quando esclarecemos nossos planos de seguir a pé até lá. Mesmo com todo o pessimismo dos moradores e da falta de informações, decidimos seguir em frente. Provisionamos bastante água e comida suficiente, em seguida atravessamos o rio da Madre com as canoas dos pescadores. Ainda era meio da manhã e o tempo estava muito bom, principalmente nosso maior inimigo, o vento, resolveu dormir até mais tarde. O mais difícil passou a ser a areia fofa e só quando chegamos na praia da Gamboa conseguimos algumas pedras bem confortáveis para o nosso almoço. 

Essa divisão entre a praia da Gamboa e da Guarda é um lugar muito bonito e se tem uma visão panorâmica de toda a região, devido a sua localização é bem agreste e deserto. Na metade da tarde chegando no cantinho da Gamboa o vento começou a soprar forte e só então nos demos conta de quanta sorte tivemos até essa parte do trajeto sem vento na areia. Tentamos uma trilha que corta o caminho até o Siriú através do costão, porém já no início se mostrou muito íngreme e perigosa orientação. Optamos pelo plano B, que era dar a volta pelo morro do Siriú, um pouco mais longo porém tão bonito quanto. Nesse trajeto se pode além de ter uma visão ampla do mar, também contemplar a serra do Tabuleiro ao fundo. Ao conversar com um morador local, fomos informados que exatamente há um ano toda essa serra ficou três dias sob neve, comentamos com ele o quão bonito deve ter sido e que esperamos um dia ter esse mesmo presente. Ele encerrou a conversa dizendo que espera que nunca mais aconteça pois quase morreu congelado. Esse ponto da travessia até o Siriú além da serra do Tabuleiro ao oeste, tem como destaque uma vista completa da baía sul de Florianópolis ao norte, inclusive podemos ver a ponte Hercílio Luz.

Já era fim de tarde quando descemos o morro e alcançamos a praia do Siriú, a temperatura caiu rapidamente, ao meio dia pegamos 31ºC e perto do fim da tarde já estava em 14ºC. Decidimos então procurar uma pousada para descansar pois nossa programação para o próximo dia era chegar até a Praia da Ferrugem pelo morro do Macacú. Não existem muitas opções durante a baixa temporada, tanto de hospedagem como de alimentação, seguindo a rotina local o comércio também fecha mais cedo, mas existem opções de mercadinhos e inclusive ponto de ônibus para uma carona até o centro de Garopaba onde há uma grande variedade de opções para todos os bolsos. A dica é levar um pouco de dinheiro, boa parte dos estabelecimentos não aceitam cartão, sempre tenha uma reserva para um imprevisto.

 

Seguem as fotos deste perna da travessia, bem como a ficha técnica.

FICHA TÉCNICA DA TRILHA Como chegar: Ônibus ou automóvel até a Guarda do Embaú, partindo de Florianópolis sentido sul, chegando no centrinho você deve pegar informações sobre as canoas que fazem a travessia da barra do rio da Madre, R$ 2,00 por pessoa.

Distância aproximada: 16 km (Médio) Duração: 6 á 10 horas (Médio)

Desgaste físico: Médio/Forte (areia fofa na praia e dunas, subidas e descidas íngremes);

Dificuldade técnica: Média (não há muitas opções para se perder, até chegar ao canto da Gamboa, depois é mais seguro contornar o morro sentido sudeste e subir na trilha da Igrejinha, siga na trilha principal sem sentido sul, depois de alcançar o topo siga leste descendo para o Siriú, a maior dificuldade é a praia da Guarda onde a areia é fofa, suas pernas vão lembrar do trajeto. O vento sem dúvida é a maior dificuldade, você deve evitar sair tarde ou depois do almoço, o vento forte além de dificultar a caminhada trás arreia aos olhos e inclusive arranha as pernas; Altitude mínima: nível do mar na maioria da percurso; Altitude máxima: pode chegar até 600 m (picos de morro e mirantes) mais altos;

Mapa da Trilha: https://mapsengine.google.com/map/edit?mid=ziJQzSirvhSc.k46V5cHkR4GM&authuser=0&hl=pt-BR

Hospedagem e serviços: Guarda do Embaú: Moradas DaLu Facebook: https://www.facebook.com/MoradasDaLu Telefone: (48) 3283-1398 (48) 9973-4603
Praia do Siriú: Pousada do Taxo Site: http://www.pousadadotaxo.com.br/ E-mail: [email protected] Facebook: https://www.facebook.com/pousadadotaxo Telefone: (48) 3913.1000 / (48) 9162.0343
Transporte: Paulotur Transporte e Turismo (48) 3244-2777 Qualquer dúvida ou sugestão entre em contato com a nossa equipe.